Artigos

Imprimir

Conto de Ano Novo: Um 2009 com ótimas perspectivas

Escrito por Luciana Ligado . Publicado em Conto de Ano Novo - 2009

_Vamos Lizzy, não aceito recusa! Já confirmei a nossa presença. Todos do nosso grupo estarão lá! - Insiste Charlotte com grande ênfase, já que na condição de melhor amiga da Lizzy, desde a infância, achava-se no direito de falar como desejasse.

_Não estou animada para festa nenhuma Char, você sabe bem disso. Deixe-me quieta em meu canto, por favor!

_Ah, não deixo não senhora! Já comprei o nosso convite para a festa de réveillon no hotel mais charmoso à beira-mar do Recife e quero assistir com muita classe, com comida e bebida de primeira qualidade, a entrada de 2009 e nós duas já tínhamos combinado desde o meio do ano esta reserva, você não escapa não!

_Mas isso foi antes, você sabe bem... E você estará com o Collins, a Jane com o Charles e eu não tenho talento nem disposição para ser castiçal e segurar vela de ninguém!

_Você vai sim, nem que eu tenha que seqüestrá-la Dona Lizzy! - Argumentou Charlotte com uma cara que não admitia um não!

Quem não conhecesse Lizzy não suspeitaria de nada, mas há mais de um mês ela andava deprimida, só os amigos e familiares mais chegados é que notaram uma mudança em seu comportamento e estavam se preocupando com ela.

O motivo desta depressão?

Lizzy havia pedido um tempo ao namoro com o William Darcy.

Eles já namoravam há um ano, porém tirando a fase dos primeiros meses de namoro, que foi um período perfeito, as coisas foram mudando gradativamente e por mais que Lizzy alertasse William, ele achava que ela estava exagerando, pedia desculpas, ela perdoava, mas tudo voltava ao que era antes, o grande problema era:

WILLIAM NÃO TINHA TEMPO PARA NAMORAR!!!!!!!!!!!!

Depois da aposentadoria do Sr. Darcy pai, toda a administração da Pemberley Interprise recaiu sob a responsabilidade de William, que desde os 25 anos era o vice-presidente e agora aos 34 já era o presidente, o mais novo da história da empresa.

Esta promoção ocorreu quando Lizzy e William estavam completando dois meses de namoro e depois deste dia, Lizzy contava nos dedos os finais de semana em que teve o namorado só para si. Por causa do trabalho ele viajava constantemente, só saía do escritório depois da meia-noite, enfim a vida dele era só trabalho e mais trabalho, havia se tornado um verdadeiro “workaholic”!!

Lizzy, aos 25 anos, formada em Letras, professora de Literatura em duas escolas, sabia bem o que era estar ocupada com o trabalho, no começo foi compreensiva com o namorado, perdoou vários “bolos” que levou dele tendo por desculpa o bendito trabalho e quando estavam juntos, William estava sempre cansado e desatento, com a cabeça nos negócios, preocupado com futuras reuniões, etc.

O estopim de tudo foi no início de novembro, quando Lizzy organizou uma festa surpresa de aniversário para William em uma casa de festas. Quando Charles foi buscar o aniversariante, foi surpreendido com a informação de que o William estava em pleno vôo para São Paulo, para participar de uma reunião de negócios com um grupo estrangeiro. 

 

Lizzy ficou arrasada! Apesar da ausência do aniversariante, a festa aconteceu do mesmo jeito, para homenagear os amigos. E dois dias depois quando William chegou, já sabendo, através dos amigos, o que perdeu, foi se desculpar com Lizzy e apesar de ele sempre se declarar e dizer que a ama e que ela é a mulher da vida dele, dessa vez Lizzy foi enfática e pediu um tempo. Estava magoada demais e não queria falar coisas que poderia se arrepender depois. 


O natal daquele ano o casal passou separado. Lizzy procurou esconder sua tristeza o melhor que pôde para não preocupar e entristecer seus pais nesta data festiva, mas dentro de si guardava uma grande mágoa e melancolia.

Quanto a William passou o natal mais miserável de sua vida, trancado em seu apartamento com um imenso sentimento de culpa e de perda, dividido entre o desejo de correr para os braços da namorada em busca de uma reconciliação, mas reconhecendo que só deveria fazê-lo se mudasse seu comportamento em relação a ela.

“Minha Lizzy merece muito mais do que estou dando a ela.”

William bastante triste se fechou mais ainda e sua entrega ao trabalho duplicou, pois só se concentrando no trabalho ele deixava de pensar em Lizzy e em como a sua vida estava miserável sem ela.

31/12/2009 – 23:50

Maior agitação e animação na festa de réveillon no hotel!

Charlotte junto com o seu Collins se esbaldavam na pista de dança, Jane e Charles sentados próximo ao bar, agarradinhos, se curtiam com conversas ao pé do ouvido. Lizzy, sozinha, tinha por companhia a mesma taça de champanhe e à medida que o tempo passava ia se sentindo cada vez pior!

Logo que ela chegara, alguns rapazes se aproximaram dela, mas ela os afastou com educação e determinação, demonstrando claramente que não estava com disposição para paqueras inconseqüentes naquela noite. Como ela se arrependia por ter cedido ao pedido de Char e vindo à festa, seu único desejo era ir embora e ficar sozinha e quieta em sua casa.

_Eu me pergunto onde estão os homens desta festa deixando uma mulher tão linda e charmosa sozinha. – declarou o rapaz alto que se aproximou de Lizzy sem que ela percebesse. Ela dirigiu um sorriso amarelo ao rapaz que lhe estendeu a mão. – Sou George Wickham, prazer. – Lizzy não podia negar que era um belo espécime masculino.

_Olhe, você vai me desculpar, mas não estou com disposição para conversar. – arrematou Lizzy.

_Não vai me dizer pelo menos o seu nome?

 

_Elizabeth, agora se me der licença. _Lizzy se levantou do banco do bar, sentia sua dor de cabeça piorar, decidiu se afastar um pouco de toda agitação e principalmente de mais alguma paquera indesejada.

O salão de festas tinha belas e amplas sacadas em frente ao mar. Foi lá que Lizzy foi se esconder atrás de umas plantas, lugar ideal para olhar o mar tranqüilamente e evitar o possível assédio de mais algum paquerador. Quem sabe sua dor de cabeça passava e ela também conseguia se esquecer um pouco um lindo par de olhos azuis que não saia dos seus pensamentos.

As lembranças de William assaltam Lizzy, pois começa a recordar como o conheceu, como o achou orgulhoso e depois descobriu a pessoa maravilhosa que ele é, seu caráter sem igual e a surpresa que foi a declaração dele, ao lhe dizer que a amava há bastante tempo, que era loucamente apaixonado por ela. Lizzy sentiu seus olhos se marejarem, pois tinha certeza de que a sua vida só estaria completa se estivesse nos braços do seu Darcy, compartilhando os momentos alegres e tristes da vida.

**************************

William havia acabado de entrar no salão do hotel onde se realizava o réveillon quando ao percorrer o olhar a procura de sua Lizzy, teve a desagradável visão de vê-la conversando com um sujeito loiro e alto. Uma onda de ciúmes tomou conta dele, não podia descuidar um instante que já havia alguém querendo conquistar sua namorada.

Antes, que ele conseguisse vencer a barreira de pessoas, mesas e cadeiras e chegar perto de Lizzy e o seu paquerador, este se afastou dela e qual não foi a surpresa de Darcy ao constatar que o indivíduo que conversava com ela era ninguém menos que George Wickham!

Darcy não teve dúvidas foi em direção a Wickham e o abordou agressivamente segurando-o pelo colarinho da camisa.

 

_Dou dois minutos para você se retirar daqui!

_Ei, calma Darcy! Que eu saiba este é um local público e tenho tanto direito de estar aqui como você.

 

_Quero que você saia daqui Wickham se não quiser ser preso porque você sabe muito bem que tenho todas as provas para colocá-lo para trás das grades por causa dos desfalques que fez em minha empresa.


_Você está misturando as coisas. Ficamos de resolver isto após as festas.

_Não estou misturando nada. Saia já, se não quer passar o primeiro dia do ano novo atrás das grades.

Wickham ao perceber que as ameaças de seu ex-patrão não eram falsas achou melhor se retirar, após conseguir se livrar das mãos que o seguravam como duas tenazes, ajeitou o colarinho de sua camisa ante os olhares assustados dos participantes da festa que haviam assistido a discussão entre os dois homens e já estavam se preparando para assistir a uma luta de vale-tudo em pleno salão do hotel.

**************************

O DJ parou a música e anunciou com grande animação:

_Contagem regressiva pessoal! Vamos dar as boas vindas para 2009!

_10, 9, 8, 7, .... - todos gritavam animados!

A cada segundo que passava Lizzy ficava mais triste! Estava com um vestido branco de cetim, costa nua, amarrado ao pescoço, cabelos longos, soltos e ondulados, pouca maquiagem, enfim estava linda! Mas ao ouvir os últimos segundos de 2008 deixou a taça no parapeito da sacada e se abraçou, sentindo uma imensa falta do William e os seus olhos ficando mais e mais marejados e brilhantes com as lágrimas que há tanto custo ela se esforçava para não escorrer pelo seu rosto.

6, 5, 4, ....

Sentiu que foi abraçada pela cintura, aconchegada a um corpo familiar, colocou as mãos em cima dos braços que estavam na sua cintura e foi virada pra ficar de frente, da única pessoa que a sua alma e o seu coração ansiava por estar.

_Will, o que está fazendo....

3, 2, 1!!!!!!!!!!!!!!!!!! FELIZ ANO NOVO!!!! - Gritos ecoavam no salão!

Lizzy não conseguiu terminar a sua pergunta, pois seus lábios foram entregue a um beijo arrebatador, cheio de saudades, desejo, mas com gosto de arrependimento. Um beijo que era mais importante que o ar que respirava, uma entrega total.

Após vários minutos, Lizzy sentiu os lábios de William se afastando do seu e continuou de olhos fechados, pois tudo parecia um sonho do qual não queria acordar, mas ao sentir o toque das suas mãos no seu rosto, ela teve a certeza que ele era real! E viu aquele dois oceanos azuis fixo em seu rosto.

 

_Lizzy eu te amo muito! Me perdoa por não ter reconhecido antes o quanto você é importante para mim, o quanto a minha vida só tem real sentido com você!!

_Will, eu também preciso te pedir perdão....

_Não! - Ele a interrompe. - Você sempre esteve certa! O errado sou eu. Você não estava sendo amada como merece! Por isso me perdoe minha Lizzy, pois só estando afastado de você é que pude perceber que não tem trabalho, não tem família, nada me faz feliz se você não estiver comigo. Eu preciso de você, eu te amo mais do que tudo! Vou provar que mudei. Eu já deleguei muito no meu trabalho e se preciso for deixo tudo! Só não posso te deixar, não me peça para me afastar de você novamente.

_Eu não quero que você mude nada! Eu o amo do mesmo jeito que te conheci! Só quero que você organize um pouco mais a sua vida, que saiba separar o que é trabalho e o que é lazer, quero sentir que o meu Will está completo comigo.

_E eu estou completo! Só posso me sentir assim junto de você Lizzy, ninguém ou nada mais tem este poder sobre mim.

Lizzy sente todo o seu amor por ela, sente que o seu Will agora é outro, mais relaxado, mais apaixonado, se sente segura em entregar novamente o seu coração para ele. O abraça apertado e sussurra em seu ouvido:

_Eu te amo William Darcy!

_Eu também te amo Elizabeth Bennet para todo o sempre! Aceita ser minha esposa?

_Como?

_Quero que você seja minha esposa. Tenho tantos planos para nós dois: uma linda casa, um cachorro, dois ou três filhos. Quero ser um homem normal, que ama a sua família acima de tudo e sabe que é amado por eles também. Quero um futuro com você minha Lizzy!


Com grande alegria e muito emocionada Lizzy responde:

_Sim, eu também quero tudo isso!

_Prometa que podemos até brigar um pouco, mas jamais ficar separado um do outro novamente, me prometa, por favor! Eu não agüentarei outra separação.

_Prometo que jamais ficaremos separados novamente.

_Jamais minha Lizzy!

_Ah, Feliz 2009 Sr. Darcy! Lizzy sorri com um ar travesso.

_Feliz 2009 para você também! - E com um carinha de apaixonado carente, suplica:

_Mas desde o ano passado que não fazemos amor... Tenho febre de amor por você, estou morrendo de desejo, do seu corpo junto ao meu, de acordar ao seu lado. Quando sairemos desta festa? - Fala sussurrando ao seu ouvido, com uma voz que deixa Lizzy toda arrepiada e imaginando o que a espera.

_Podemos sair agora, vamos para o meu quarto, lá ninguém vai nos incomodar, pois Jane e Charlotte têm os seus próprios quartos neste hotel.

_É pra já! E pegando Lizzy de surpresa a carrega no colo e vão em direção ao elevador se beijando, não dando atenção a ninguém mais, em um mundo só deles.

Foi um início de 2009 inesquecível e com ótimas perspectivas para Darcy & Lizzy.

-- FIM --

Contato: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.