Artigos

Imprimir

Vermelho - Capítulo 12 - Desnoivado

Escrito por Cristina Ligado . Publicado em Vermelho

Darcy já trajava um terno elegante e recebia alguns convidados de maneira automática. Usava a sua máscara social de costume, parecendo satisfeito com os rumos de sua vida. Infelizmente, em seu íntimo, estava miserável. Chegou a desejar nunca ter passado as últimas horas com Elizabeth. Assim não saberia, não teria conhecido o gosto e a alegria de estar com a mulher que amava. Tentou mudar o rumo seus pensamentos, ser prático. Estranhou o sumiço de Caroline, já que um evento feito para divulgar seu sucesso sentimental seria algo que a levaria para o céu. 

“Senhor...?” Matt o chamou discretamente, tirando-o de seus devaneios. “Alguns convidados da senhorita Bingley chegaram. Eles não estavam na lista mas ela liberou sua entrada pelo telefone.”

“Bem, deixe-os entrar. Sabe bem que esta festa é mais dela do que minha”, declarou de maneira amargurada.


O criado fez um sinal positivo com a cabeça, parecendo sorrir intimamente. O salão, antes povoado por alguns conhecidos trajados em trajes sociais, aos poucos foi tendo seus espaços completados por mulheres. Algumas eram masculinizadas, outras extremamente femininas em seus trajes fatais de noitada. Darcy não conhecia nenhuma até que fixou-se numa jovem risonha, num vestido floral com uma blusa de tricô róseo. Kitty Bennet. Será que Caroline chamou a família de Elizabeth...?

“Senhor?” Matt abordou William novamente. “A senhorita Bingley pediu para que a encontrasse lá fora, no estacionamento.”

A cada momento mais instigado e nervoso, Darcy seguiu a indicação de Matt e encontrou Caroline sozinha próxima de um de seus carros, fumando um cigarro. Trajava seu vestido de festa, mas o cabelo não estava preso com o rigor costumeiro. Um batom vermelho familiar tingia os lábios da futura noiva de William, que o cumprimentou nervosamente com um beijo no rosto.

“William, vou ser direta.” Respirou fundo, fechando os olhos. “Eu sou lésbica.”

“O quê?!” 

“Isso mesmo. Eu sou lésbica e lá dentro há várias outras como eu. E eu espero que possamos festejar nossa separação amigável hoje.” Caroline observou o pasmo Darcy, que a olhava como se estivesse vendo uma assombração. Por fim desviou o olhar, jogando o cigarro no chão e o pisoteando com a o sapato de salto alto. “Ah, sem dramas. Você nem me ama.” 

William fez um sinal positivo com a cabeça, sentindo um peso deixar seu corpo. Por fim, com uma afetuosidade incomum para si, abraçou Caroline firmemente. Ela correspondeu depois de uma certa hesitação, mas o abraçou com força. Ambos haviam firmado um pacto de liberdade. Não havia o que ser dito, desculpado ou perdoado. Quando se afastaram notou uma expressão diferente no rosto de sua ex-namorada. Uma expressão de leveza, de paz. Esta sorriu e o deixou ali, encontrando Kitty Bennet e a namorada desta que os observavam ao longe. Ambas a envolveram pelos braços de maneira afetuosa e a guiaram para longe dali. Para a sua nova vida.