Imprimir

Adaptação Musical - Orgulho e Preconceito

Ligado . Publicado em Notícias

 

Os espectadores verão a história de Elizabeth e Darcy ganhar vida de uma forma inédita, à medida que são envolvidos no processo criativo de Jane Austen e de sua interação com os personagens que ela criou.

 

 Houve incontáveis adaptações teatrais do mais famoso romance de Jane Austen, incluindo uma versão musical de 1959 na Broadway chamada “Primeiras Impressões”  estrelado por Polly Bergen, Farley Grancer e Hermione Gingold.

 

O que diferencia esta versão é a forma como interliga duas histórias de amor: o enredo romântico de Austen e a própria paixão da autora por seu trabalho.

Link para ouvir e baixar três músicas desta encenação:
http://www.divshare.com/playlist/544965-f53

alt


 

SINOPSE

 

Em uma manhã em Hampshire, Inglaterra no ano de 1812, Jane Austen  está agitada por ter encontrado uma antiga carta rejeitando seu manuscrito de “Primeiras Impressões”, e pergunta a si mesma se a sua história deveria ter uma segunda chance. (CHOICES). À medida que relê seu trabalho, os personagens do romance ganham vida em sua imaginação.

 

Em sua história, um homem rico chamado Charles Bingley chegou recentemente à vizinhança e se apaixonou por Jane Bennet, a irmã mais velha entre cinco (ISN’T SHE WONDERFUL?). Bingley é acompanhado por seu melhor amigo esnobe, Fitzwilliam Darcy, que rejeita tudo que vê no condado, inclusive Elizabeth Bennet, a segunda mais velha entre as irmãs Bennet.

 

Elizabeth é ofendida por Darcy, e questiona Austen sobre a natureza do amor e do romance, e

sobre o que ela espera em um homem (WHEN I FALL IN LOVE).

 

Jane Bennet recebe um convite para visitar a casa de Bingley, assinado por sua irmã Caroline.

(MY DEAREST JANE).  Enquanto ela está lá adoece e Elizabeth chega para cuidar dela. Pelos próximos quatro dias, Darcy se sente fascinado por Elizabeth (DARCY MUSES).

 

Quando as irmãs Bennet voltam para casa, ficam sabendo que seu primo pomposo, Collins, está visitando a família.  (I AIM TO PLEASE). Como ele herdará a propriedade dos Bennet, isto cria uma forte pressão para que as cinco irmãs se casem bem.  Como autora, Austen encoraja Collins a cortejar Elizabeth.  

 

Mas com a entrada do belo oficial George Wickham (MEETING MR. WICKHAM), a atenção de

Elizabeth é desviada. Quando ela ouve sobre a uma sombria história entre Wickham e Darcy

(WICKHAM’S DREAM), suas prevenções contra Darcy aumentam. Austen questiona suas escolhas para a trama e examina a interação entre todos os relacionamentos românticos que surgiram (THE NETHERFIELD BALL).

 

Depois disso os Bingleys e Darcy deixam o condado.   (MY DEAREST JANE #2) e Elizabeth recebe uma proposta de casamento de Collins (MY REASONS FOR MARRYING). A mãe de Elizabeth, Mrs. Bennet, fica mortificada quando Elizabeth o recusa (MY POOR NERVES).

 

 

Austen compara casamentos por amor com casamentos por conveniência (NOT ROMANTIC)

e a melhor amiga de Elizabeth, Charlotte Lucas, se casa com Mr. Collins. Jane Bennet é

informada de que Mr. Bingley não voltará (MY DEAREST JANE #3) e Elizabeth

é convidada para visitar os recém-casados, Charlotte e Mr. Collins.

 

Durante sua visita, Elizabeth conhece a protetora de Mr. Collins’ , Lady

Catherine de Bourgh, que também é tia de Mr. Darcy, que a visita e observa Elizabeth com atenção (HE MUST BE IN LOVE WITH YOU).

 

Quando Elizabeth descobre que Darcy separou sua irmã, Jane de Bingley, Austen aproveita a oportunidade para criar um cenário mais dramático. Em sua imaginação, ela permite que Darcy peça Elizabeth em casamento, sem saber o quanto ela o odeia (THE PROPOSAL/REFUSAL). Austen, se sente estimulada pelo potencial dramática, mas a realidade de sua vida diária interrompe a revisão de sua obra e no final do Ato I.

 

O segunto ato abre com Austen tornando a rever a proposta de Darcy e a recusa de Elizabeth.

O drama adicionado ao enredo criou um bloqueio na escritora, e ela luta para encontrar uma solução (TAKE A WALK). A resposta chega quando ela decide que Darcy deve explicar-se por si mesmo  (DARCY’S LETTER), e Elizabeth se sente constrangida quando descobre a verdade (HAD I BEEN IN LOVE).

 

Com a história fluindo outra vez, Austen continua sua revisão. Elizabeth volta de casa quando os soldados estão deixando o condado, e sua irmã mais nova, Lydia, recebe um convite para acompanhá-los (I CAN’T RESIST A REDCOAT).

 

Elizabeth é convidada para viajar para o Norte com seus tios e eles visitam a casa de Darcy. Enquanto está lá, Elizabeth percebe o quanto estava enganada sobre Darcy (THE PORTRAIT SONG). Inesperadamente, Darcy aparece e o romance entre eles começa.

 

Austen divide a ação entre eles e as notícias de que Lydia fugiu com Wickham.

Elizabeth percebe que ama Darcy, mas teme que um escândalo acabe com as chances

entre eles. Mal sabe ela que Darcy irá consertar as coisas (TO LONDON). Elizabeth volta para casa e encontra Mrs. Bennet acamada (MY POOR NERVES REPRISE).

 

Chega uma carta com a notícia do casamento de Lydia com Wickham. Austen informa Elizabeth que foi Mr. Darcy quem providenciou esta solução. Austen reflete sobre a miraculosa natureza altruísta do amor (ROMANTIC).

 

Como resultado, Bingley volta e pede Jane em casamento (I THINK YOU’RE

WONDERFUL). A tia de Darcy, perturbada com os rumores da possibilidade de um casamento entre seu sobrinho e Elizabeth, aparece inesperadamente para confrontar Elizabeth com suas objeções (MISS BENNET).

 

Elizabeth nega o compromisso, mas não promete rejeitar Darcy se ele a pedir. Lady Catherine tenta extrair a mesma promessa de Dary, mas não consegue.  Darcy tem esperanças de que Elizabeth possa lhe dar uma segunda chance e pede a Austen outra oportunidade (FINE EYES).

 

Decidida, Austen dá a seus protagonistas uma segunda chance. Ela os une e decide que a história merece também uma segunda chance de ser publicada (FINALE) e que o título da

história será: “Orgulho e Preconceito”.



Fonte: http://www.prideandprejudicebroadway.com/